Progep leva fisioterapia laboral para as unidades da UFPA

Para estimular o autocuidado dos servidores em seus locais de trabalho e prevenir incidência de doenças ocupacionais, a Pró-Reitoria de Desenvolvimento e Gestão de Pessoal (Progep), por meio da Coordenadoria de Qualidade de Vida e Responsabilidade Social (CQVRS), em parceria com o Curso de Fisioterapia, tem proporcionado a prática de fisioterapia laboral e prestado orientações ergonômicas em diversas unidades da UFPA.

Durante a visita da equipe, os servidores são convidados a fazer uma breve pausa das suas atividades, para realizarem exercícios de ginástica laboral, que quando praticados regularmente, promovem benefícios, como: correção postural, aumento da circulação sanguínea, oxigenação muscular e diminui risco de doenças do trabalho. Além disso, a ação também disponibiliza aos servidores interessados a avaliação fisioterápica.

Inicialmente, estão sendo atendidos os servidores lotados no prédio da Reitoria, sempre às quartas e quintas-feiras, das 14h às 17h. A iniciativa prevê a possibilidade de a ação ser estendida para outras unidades da UFPA. A equipe que promove a atividade é composta por nove alunos do curso de fisioterapia, sob a coordenação do professor João Simão de Melo Neto. As atividades desenvolvidas são: cinesioterapia laboral, análise ergonômica e avaliação fisioterápica.

Atividades- A cinesioterapia laboral é uma atividade física realizada no ambiente de trabalho, que visa prevenir disfunções ocupacionais. Já a análise ergonômica tem como objetivo melhorar as condições do trabalho real por meio da adaptação, de acordo com o trabalho prescrito, com foco em que o trabalhador execute suas ações em um posto mais estável. Por fim, a avaliação fisioterapêutica visa realizar o diagnóstico cinético funcional nos trabalhadores que apresentam lesões instaladas, para direcioná-lo para o tratamento adequado.

As atividades foram iniciadas no mês de março e as primeiras unidades contempladas foram as localizadas no Prédio da Reitoria. O servidor Alex Cirino da Rosa, lotado na Reitoria, lembra que o ritmo de trabalho intenso e as responsabilidades acabam contribuindo para a tensão, e isso se reflete no seu organismo. “A prática da fisioterapia laboral vem trazer um momento confortável, uma renovação no expediente, qualidade de vida e bem estar para nós servidores”, afirma Alex. A previsão é de que a ação se estenda ao longo do ano para outras unidades do Campus Belém.

Resultados- Diretora de Saúde e Qualidade de Vida, Bárbara Troeira, afirma que a prática da ginástica laboral envolve aspectos como a valorização do colaborador, aumento da produtividade, melhora na oxigenação tecidual, combate às tensões, diminui o stress, tudo isso aliado à prevenção de patologias e a um melhor ambiente para o trabalho. Desta forma, as atividades que os servidores exercem no dia-a-dia se tornam menos desgastantes e não comprometem o bem estar deles.

“A iniciativa colabora com a saúde e bem-estar dos servidores e ajuda na formação e preparo dos alunos para a prática da profissão . O trabalho de extensão funciona como uma troca, um círculo virtuoso. O aluno que a Instituição está formando está, ao mesmo tempo, ajudando na construção e manutenção dela mesma”, ressalta Raimundo Almeida, pró-reitor de Desenvolvimento e Gestão de Pessoal.


Texto e fotos: Assessoria / Progep